Adopte um amigo para toda a vida!!

Amigo (s) online

Segunda-feira, 5 de Outubro de 2009

Curiosidades felinas: "Gato sobrevive após ser atingido por flecha na cabeça"

Flecha passou de raspão no crânio do gato. (Foto: Reprodução/WLBT)

 

Mais um gato sobreviveu depois de ter sido atingido por uma flecha na cabeça. Depois de "Brownie", ferido em Bloomington, no estado de Indiana (EUA), há pouco mais de um mês, foi a vez de "BC" escapar da morte na cidade americana de Learned, no Mississipi.

De acordo com reportagem da emissora de TV "WLBT", Randolph Henderson, o dono do animal, ficou surpreso com a reação de "BC".

 

Mesmo ferido, o gato chegou em casa e tentou comer normalmente. "Ele estava tentando colocar a cabeça no pote de comida, mas a flecha batia no pote", contou Henderson, que é caçador.

O veterinário que removeu a flecha da cabeça de "BC" disse que a arma raspou o crânio do gato, mas não atingiu o cérebro. "Eu não sei porque alguém faria isso com o gato", disse Maggie, neta de Henderson, que quer ser veterinária.

 

Fonte: G1

 

 

publicado por Sofia_hd às 15:20
link do post | comentar | favorito
|
Sexta-feira, 14 de Agosto de 2009

Nem os cães escapam! :)

Visualização interdita a menores de 18 anos! :)

 

publicado por Sofia_hd às 16:06
link do post | comentar | favorito
|
Quinta-feira, 23 de Julho de 2009

Curiosidades Caninas (e suínas!)

Foto: Reprodução/NBC 2

 

A cadela chamada 'Tequilla', uma mistura das raças rottweiler e pit bull, deu a luz oito filhotes, mas ela tem amamentado também alguns porquinhos da fazenda. (ler mais)

 

 

publicado por Sofia_hd às 19:15
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
|
Sábado, 4 de Outubro de 2008

Curiosidades Caninas

Cachorro 'doutor' visita enfermaria infantil de hospital em São Paulo

Joe Spencer é um golden retriever de quatro anos de idade.
Seu objetivo é levar alegria e relaxar crianças doentes.
 
O doutor Joe Spencer Wood Gold chega de crachá para atender as crianças na enfermaria infantil do Hospital São Paulo e deita na mesa para receber seus pacientes. Não, você não leu errado. Ele realmente deita na mesa. Mas não estranhe, o doutor Joe Spencer é um cachorro. E um cachorro muito ocupado. Todos os dias ele visita hospitais e tenta levar um pouco de alegria para crianças doentes.

O trabalho começou em 2006. Mas a idéia surgiu muito antes disso, quando as irmãs Luci e Ângela Lafusa assistiram na TV uma história sobre um projeto americano na área. Um dia, caminhando pela cidade de Praia Grande, no litoral paulista, passaram na frente de um asilo com Joe. Os velhinhos, sentados na varanda, prestaram atenção no cão. Não à toa. Joe é um golden retriever, um cachorro de grande porte com belos e brilhantes pêlos loiros.

“A gente viu na hora que os olhinhos deles brilhavam”, contou Ângela ao G1. “Batemos na porta e perguntamos se eles aceitavam visita. Disseram que sim. Perguntamos ‘mas e visita de cachorro?’”, ri a dona, que trabalha como secretária no Hospital São Paulo.

O próximo passo foi lógico: levar Joe ao hospital. Mas não foi tão simples. Para colocar um cachorro dentro de um centro de saúde é preciso atender a uma série enorme de exigências. Primeiro passo: o adestramento. “Ele foi treinado para obedecer todos os nossos comandos”, conta Luci. O segundo: garantir que ele esteja bem limpinho, para que os pacientes não corram nenhum risco de infecção. Joe é escovado diariamente com produtos especiais para “esterilizar” seus pêlos. Ele também toma banho uma vez por semana e tem seus dentes escovados todos os dias. E visita o veterinário mensalmente.

Só depois de cumprir todas as exigências e ter todos os certificados, Joe pôde entrar na enfermaria. E aí começou o projeto. “As crianças adoram”, conta Isabel Carmagnani, diretora de enfermagem do Hospital São Paulo. “Todos os dias de manhã, elas já começam a perguntar ‘hoje é o dia do Joe? É hoje que ele vem?’”, diz ela.

A agenda lotada parece a de um médico de verdade. A visita à enfermaria infantil do HSP ocorre nas quarta-feiras. Nos outros dias da semana, ele visita outros hospitais. O trabalho é tanto que ele precisou de ajuda. E aí o projeto “Joe Amicão” virou “Joe Amicão e Cãopanheiros”, com outros sete cachorros de voluntárias.

“É uma correria, todo dia tem alguém querendo que ele vá em algum lugar, visite algum hospital”, conta Luci, que, como a irmã, trabalha de forma totalmente voluntária e, por isso, tem um tempo limitado para se dedicar ao projeto – afinal, elas precisam manter seus empregos. A esperança é que um dia elas consigam um apoio financeiro para manter suas atividades 100% do tempo. Patrocínio comercial, no entanto, não é bem vindo. “Não queremos ter um cão garoto-propaganda. Queremos um cão voluntário”, diz Luci.
 
publicado por Sofia_hd às 19:56
link do post | comentar | favorito
|
Sexta-feira, 20 de Junho de 2008

Curiosidades caninas

publicado por Sofia_hd às 18:05
link do post | comentar | favorito
|
Segunda-feira, 17 de Março de 2008

Faith (Fé) - a cadela que só tem duas patas

publicado por Sofia_hd às 14:37
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
|
Quinta-feira, 13 de Setembro de 2007

Curiosidades caninas

"Homem salva cão em prancha de surfe

Cachorro ia se afogar no rio Michigan, nos Estados Unidos.
Surfista o agarrou pela coleira e o colocou em sua prancha.

O norte-americano Matt Smolenski subiu em sua prancha de surfe por uma boa causa nesta semana: salvar a vida de um cão que ia se afogar no rio Michigan, nos Estados Unidos.

 

Smolenski, de 25 anos, se jogou no rio quando viu o desespero do cachorro, que havia sido levado por uma onda num pier próximo ao local nesta terça-feira (11).

O surfista, que teve a ajuda de um colega no salvamento, disse que agarrou a coleira do cão justamente quando ele havia desistido de nadar pelo excesso de cansaço.

“Ele colocou o cachorro em sua prancha e lá ele ficou até chegar até a praia”, disse Royce Rodgers, oficial do departamento de polícia local que testemunhou a cena. O policial viu o resgate quando estava andando com seu cachorro no pier e desistiu da caminhada pelo tamanho das ondas.

“O cachorro ia se afogar e o dono não parava de gritar por ele”, disse o policial.

O surfista contou que já tinha visto o cachorro diversas vezes. “Ele late para as ondas e corre quando elas se aproximam da plataforma”, disse Smolenski. Ao final do salvamento, o dono do cão agradeceu o ato heróico e foi embora.   "

 in G1

publicado por Sofia_hd às 19:30
link do post | comentar | favorito
|
Terça-feira, 31 de Julho de 2007

Curiosidades caninas

Americanos alugam cão por hora

Loja tem dez cachorros para oferecer aos clientes.
Por enquanto, empresa só funciona em Los Angeles e San Diego.

Foto: Chris Park/APDo Estado que popularizou "cãezinhos de bolsa", lava-cães drive-thru e comida de cachorro gourmet para entrega é que vem a última novidade em conveniência canina: uma empresa que aluga cães por um dia para urbanóides sem tempo ou espaço para ter um bicho de estimação em tempo integral.

Marlena Cervantes, criadora da FlexPetz, fica ofendida quando as pessoas se referem a seu novo negócio como um serviço de alugue-seu-cão. Ela prefere o termo “donos parceiros” explicando que o conceito tem mais a ver com uma temporada de férias ou a filiação a uma academia do que com uma ida para uma vídeo-locadora.

“Nossos clientes são responsáveis ao admitirem que ter um animal por tempo integral não é uma opção viável para eles e que seria injusto com o cachorro”, diz Cervantes, de 32 anos, uma terapeuta comportamental que teve a idéia do serviço ao trabalhar com animais de estimação e crianças autistas. “Isso evita que os cães sejam adotados e depois devolvidos a abrigos por pessoas que se dão conta de que não foi uma boa idéia.”

A FlexPetz por enquanto está disponível em Los Angeles e San Diego, onde Cervantes mora. Ela planeja abrir novas lojas em São Francisco no mês que vem, Nova York em Setembro e Londres até o fim do ano.

Por uma taxa anual de US$ 99,95 (cerca de R$ 200), um pagamento mensal de US$ 49,95 (cerca de R$ 100) e uma taxa de US$ 39,95 (quase R$ 80) por dia de visita, (com desconto de US$ 24,95 de domingo a quinta-feira), os amantes de animais que se inscrevem na FlexPetz podem passar algum tempo com uma companhia de quatro patas escolhida entre os dez cães-funcionários de Cervantes, entre os quais estão galgos afegãos, Labrador retrievers e Boston terriers.

Os custos da afiliação cobrem as despesas de treinamento e alojamento dos animais, entrega em casa ou no trabalho, dispositivos de localização nas coleiras, despesas veterinárias e seguro. Também cobrem os gastos com os “kits de cuidado” – composto por guias, pratos, camas e comida balanceada – que acompanham cada cão em suas visitas.

Foto: Chris Park/APA cliente do FlexPetz Shari Gonzalez disse que estava pensando em pegar um cachorro quando um treinador de cães que ela consultou sugeriu o programa de donos parceiros. A princípio, ela teve algumas reservas.

Gonzalez, de 22 anos, nunca duvidou que houvesse espaço para um cachorro em seu coração. O problema era sua vida, que incluía um pequeno apartamento de dois quartos e uma agenda lotada de aulas na faculdade em San Diego.

“Fiquei pensando, ‘Como é que um cachorro vai mudar de casa em casa e ficar bem assim?’”, diz ela. “Eu não queria um cachorro que viesse para a minha casa para fazer xixi.”

Desde que se inscreveu no serviço, Gonzalez disse que experimentou vários cães, mas que se apaixonou por um labrador preto chamado Jackpot. Eles passaram uma média de um dia por fim de semana juntos. Ele dorme no apartamento dela e ela o leva para passear, para a praia ou parques freqüentados por outros donos de cachorros.

“Eu nunca havia imaginado que existisse essa possibilidade”, disse Gonzalez. “Achava que ou você tinha um cachorro ou não”.

Gonzalez recentemente conheceu mais uma companheira de Jackpot, a designer gráfica Jenny Goddard, 33. Goddard, que é casada e tem um filho de seis anos, diz que ter um cachorro por um fim de semana ou dois durante o mês tem sido perfeito para sua atarefada família, e os estimula a passar mais tempo juntos ao ar livre.

“É divertido”, diz ela. “Ele é tão amigável e imediatamente brincalhão conosco, as pessoas se surpreendem que ele seja um cão de aluguel.”

A idéia de ter animais de estimação sem compromisso não é totalmente novidade. A maior parte dos abrigos de cães privados, por exemplo, estimula os voluntários a se tornarem donos temporários para animais que esperam adoção.

Melissa Bain, veterinária da Programa de Comportamento dos Animais de Companhia da Universidade da Califórnia em Davis, diz que tem algumas preocupações mas nenhuma objeção direta contra um serviço como FlexPetz.

“Depende das pessoas e depende do animal”, diz Bain. “Alguns cães podem ficar bem e outros podem ficar estressados por mudarem de casa em casa”.

notícia publicada in G1

publicado por Sofia_hd às 16:59
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
|
Sábado, 31 de Março de 2007

Ajuda preciosa

Mulher engasga-se com maçã e é salva por massagem do cachorro nos EUA

Golden retriever viu que a situação era crítica e resolveu agir.
Derrubou a dona no chão e pulou no peito dela até a fruta desentalar da garganta.

CALVERT, Estados Unidos - Debbie Parkhurst, de 45 anos, estava comendo uma maçã em sua casa na semana passada quando um pedaço da fruta entalou em sua traquéia.

Foto: APEla tentou aplicar uma técnica de desengasgo chamada "heimlich", e começou a dar socos no próprio peito. Não funcionou. Quando ela já começava a sufocar, seu cachorro Toby, um golden retriever de 2 anos, entrou em ação.

"Toby ficou em pé, apoiado nas patas traseiras, e pôs as patas dianteiras nos meus ombros", conta Debbie.

"Aí ele me derrubou no chão e, quando eu estava de barriga para cima, ele começou a pular em meu peito." De repente a maçã saltou para fora. Toby lambeu o rosto da dona para impedir que ela desmaiasse.

"Estou com hematomas em forma de patas no meu peito e um pouco rouca, mas, fora isso, estou OK", afirmou Debbie. "O médico disse que provavelmente eu não estaria aqui se não fosse Toby. Eu fico olhando para ele e dizendo: 'Você é maravilhoso'."

publicado por Sofia_hd às 23:14
link do post | comentar | favorito
|

"Linka-me"

ATENÇÃO: Este é apenas um BLOG DE DIVULGAÇÃO, não lido directamente com os casos aqui divulgados. Se estiver interessado(a) em adoptar um dos animais aqui divulgados, entre SEMPRE em contacto com as pessoas que lidam directamente com os casos. Faça-o através dos contactos que estão em cada post. Quando não encontrar nenhum contacto publicado no post deixe então um comentário (com o seu e-mail) que tentarei responder às dúvidas que surgirem.

 

Obrigada,

Sofia_hd



Também estou no Twitter:

  http://twitter.com/Sofia_hd 

 



 

O PROCURA POR MIM NO HI5:

 

http://procura-por-mim.hi5.com

 

 


Humanidade Desumana

Humanidade Desumana

Posts úteis:

 - Raças de cães que não provocam alergias

 - Padrinhos de voo: o que são?

 - Projecto de Ajuda Alimentar Animal

 

Desaparecidos/Apelos

Curiosidades felinas: "Ga...

Nem os cães escapam! :)

Curiosidades Caninas (e s...

Curiosidades Caninas

Curiosidades caninas

Faith (Fé) - a cadela que...

Curiosidades caninas

Curiosidades caninas

Ajuda preciosa

Sofia Hd Mendes

Cria o teu cartão de visita

Veja os apelos mais antigos

Perfil da Autora

links

Google
Add to Technorati Favorites

Add to Google Reader or Homepage



Politica de Privacidade



tags

todas as tags

RSS